quinta-feira, janeiro 12, 2012

Grafitti versus Tagging

Antes de mais, não sou contra o grafitti desde que feitos em áreas especialmente para o efeito. Não é a primeira vez que vejo desenhos espectacular feitos com latas de tinta. Por outro lado também existe o tagging. Este originalmente era considerada a assinatura do artista do grafite, agora é meramente usado como poluição visual.


Claro que poluição visual, temos até demais. Basta pensar nos cartazes que estão por esse mundo fora. Mas porque é que os grafittis são enquadrados como vandalismo. Porque aparentemente, muitos que fazem os tags, chamam-se a si mesmo artistas do grafite quando não sabem nem fazer um pacman. E além disso, pintam tudo o que é parede... Lamento, não pintam, escrevem em tudo o que é parede, muitas vezes com erros.


Eu acho simplesmente que os verdadeiros grafiteiros (Aqueles que se esforçam pela arte, e não pelo "pintar em todo o lado" deste pais são simplesmente englobados no todo dos que simplesmente andam a escrever nas paredes. Também acho que os municípios, poderiam apoiar este tipo de arte dando-lhes umas paredinhas para pintar proporcionando assim também uma animação diferente naquela zona.

Mas provavelmente sou só eu a pensar assim.

5 comentários:

MindBizarre disse...

Não és o único a pensar assim xD

Corina de Oliveira disse...

Concordo plenamente... acho o tagging horrivel, muitas das vezes estragam ate trabalhos lindissimos de grafiters.

Moshi-Kun disse...

Concordo contigo. Uma coisa é a Arte Urbana outra coisa é lixo visual.
Sempre fui favor da Arte Urbana, se bem que existem sítios em Lisboa assim por esse efeito. Na amadora existe lá um muro com grande comprimento todo com Grafitti. E pelo Bairro Alto também há lá. Deixaram mesmo fazer por ordem da CML.

*Nightwish* disse...

Tenho dito isso mesmo durante a minha vida toda. Já vi grafittis lindos em sítios do arco da velha, porque ninguém lhes dá um espaçozinho para exporem a sua arte. Assim, para além de promoverem arte, também estavam a dar antenção as miúdos que os pintam e, quem sabe, tirar alguns do mau caminho.
Quanto a essa treta de andarem a riscar as paredes dos outros com coisas simplesmente estúpidas, era dar-lhes uma coça bem dada.
Bjs***********

XL disse...

Não me parece que possa ser considerado arte lixar a parede do vizinho, mas sim hà grafittis e há rabiscos...concordo