quarta-feira, março 14, 2012

Quando eu pedi bolsa... e não a tive

Para quem não sabe, eu sou pobre. Não, pobre não. Ando é sempre sem dinheiro. Isto fez com que eu, quando entrei para a universidade, pedisse bolsa para poder pagar algumas despesas. Estava sinceramente, a esperar só para as despesas de transportes e na altura não queria mais que isso.

Trabalhei os meses anteriores à entrada na Univ. para poder juntar o dinheiro necessário. Por acaso, o meu entrevistador foi um espectáculo, e aceitou-me a trabalhar na empresa sabendo que eu iria sair de lá poucos meses depois. Compreendeu que eu estava lá apenas para conseguir ter o dinheiro para pagar a universidade. E lá recebi a noticia da entrada na universidade. Sendo a primeira pessoa da família a entrar na universidade, é um pequenino ponto de orgulho que tenho. Embora qualquer um dos meus irmãos saiba neste momento mais que eu em todas as outras áreas.

Lá entreguei todos os papeis para a bolsa, os quais na altura eram menos do que agora. E depois de estar atento aos editais das bolsas, lá me foi marcada a entrevista para a bolsa para o fim do primeiro semestre. Foi informado logo na matricula para que eu pagasse as propinas que depois me seria restituído o dinheiro aquando o recebimento da bolsa. Ora, eu tinha dinheiro guardado especialmente para esta situação, felizmente.

No entanto esse foi o primeiro ponto de conversa na entrevista:
Se estava a pedir bolsa, como é que tinha pago as propinas?
Expliquei o que me tinha sido dito aquando a matricula e que tinha juntado dinheiro para isso nos últimos meses.
Então e nos outros meses?
É verdade que tinha estado mais ou menos parado nos meses anteriores mas tinha feito uns tempinhos numa lojita aqui da zona para poder ajudar com as conta em casa. E só depois fiz os meses completos naquela empresa.
Ai e então porque é que tem a casa arrendada em seu nome?
Porque num momento anterior estive a concorrer ao arrendamento jovem. Não estava habilitado a isso na altura.
Então quem sustem a casa?
A minha super momi trabalha sem descontos para poder pagar as contas (Obviamente que aqui perguntaram quanto a minha mãe ganhava).
Então e dinheiro para transportes?
Tenho retirado dinheiro do que juntei para os transportes.
Então e dinheiro para comer cá?
Mesma coisa. 
E dinheiro para roupa e comida em casa?
E aqui eu quase que respondi à entrevistadora que o que se comia em casa era sempre do mais barato e que não comprava roupa todas as semanas (verdade seja dita, eu compro roupa 2 vezes por ano, nos saldos, quando posso). Respondi apenas que fazíamos o que podíamos com o que tinhamos.

Resultado destas perguntas todas: Eu e a minha mãe não podíamos viver com tão pouco dinheiro, era inadmissível, logo, ou trazia mais papeis em como tinha ganho mais algum género de dinheiro ou então eu estava a esconder dinheiro ou trabalho de alguma maneira. Só isto fez-me logo desistir da bolsa porque obviamente não a ia ter. Então queriam papeis em como havia mais dinheiro quando não havia? Mas a cereja no bolo foi imediatamente antes de sair da sala de entrevista. Eu perguntei de qualquer maneira se caso viesse entregar papeis (que obviamente não tinha) se teria alguma possibilidade de bolsa mesmo que fosse apenas para os transportes.


NÃO, MESMO QUE VENHA ENTREGAR OS PAPEIS NÃO IRÁ RECEBER BOLSA.

Então para que quer os papeis? Já não vinha trazer papeis porque não os tinha mas reparei que já desde o inicio tinha sido marcado para não receber bolsa. Mas pronto que se haverá de fazer. Perguntem sempre se trazendo os papeis vão ter direito a bolsa ou não. Podem só pedir os papeis pelo gozo.

PS. Como paguei a universidade? Empréstimo universitário. Não aconselho a ninguém que o possa evitar pois é um encargo pesado na vida futura, mas no meu caso não havia alternativa.


7 comentários:

André Pereira disse...

No entanto há cromos que recebem e nem merecem, fds.
Eu tive de pedir bolsa e lá recebi, ajudou. Infelizmente também tive de pedir um empréstimo universitário e estou a pagá-lo...

Ensino público onde pagamos balúrdios e as faculdades dizem que não têm dinheiro...

Corina de Oliveira disse...

eu me vou pronunciar... e tu entendes porquê.


Só à chapada... enfim.

O mundo de uma sonhadora disse...

Pois é. Pessoas como tu que mereciam a bolsa não a recebe. Este país está de mal a pior! E acabei de saber há pouco,que as propinas universitárias ainda vão aumentar!
Sinceramente..isto já não tem piada nenhuma.. :/

p.s-quanto ao bolo,eu por mim dava-te o bolo todo! Só está a estragar a minha dieta,por isso.. :b

Beijinho*

O mundo de uma sonhadora disse...

Sim,temos de combinar.
Porque até convinha saber coisas sobre a universidade
Olha é verdade!! Dia 23 deste mês vou à tua universidade! xd
Vou comer na cantinha de lá e tudo haha. Vou em visita de estudo lá para saber dos cursos :)

Mas prontos(mudando de assunto),quanto a falarmos do curso,temos de combinar.
Olha,importas-te que leve uma colega minha para quando for?

Beijinho*

Xs disse...

É uma pouca vergonha!
E depois há filhos de militares, de médicos e de pais que ganham imenso, e têm bolsa!
É uma merda!!

XL disse...

Felizmente nunca precisei de bolsa, mas lembro me de coleguinhas meus irem de carro aos serviços de acção social receberem o chequezito :P

*Nightwish* disse...

Sei bem como é, infelizmente. Os pobres têm a bolsa mínima, ou então não têm nada, os ricos chegam a receber bolsas de 500 euros, acima do salário mínimo nacional. Se eles fizessem uma fiscalização como deve de ser, aí via-se os sinais de riqueza desses ladrões, porque sim, eles estão a roubar aos colegas que têm poucas posses, para se pavonearem com roupa nova todas as semanas...
Bjs***********