quinta-feira, setembro 17, 2015

O Tio acaba acordado às quatro da manhã

Todos temos vizinhos mas nem todos os queremos!

Tenho de admitir que nunca tive problemas com vizinhos. Nem na minha terrinha, nem durante a minha frequência universitária, nem sequer neste último ano que estive mais a morar com a minha menina que em minha casa. Mas agora mudámos-nos para um local novo. Um local mesmo no centro da área estudantil da Universidade de Braga (aviso já que o "barulho" de cantares e actividades nocturnas como cafés e música não nos afecta tanto como a outros).

Apenas como referência da zona.
Partindo do primeiro prédio, a maioria é habitado por estudantes, em ambos os lados da estrada.

E todo um mundo novo se abre! Antes que digam "Ai, são os estudantes!", desenganem-se. Não são os estudantes. Não digo que os estudantes sejam anjinhos que primam pelo silêncio. Mas também não são os monstros que todos os fazem parecer.

A minha primeira semana nesta nova localização começou logo com uma discussão com direito a chapadas e coisas pelo ar do apartamento no andar de baixo/cima (não faço a mínima ideia de qual era que fazia eco). A segunda semana, a mesma coisa, mas sem chapadas. Esta semana, distúrbios nos andares entre residentes e estudantes. E nestas três ocasiões, nenhum destes "cagaçais" foi iniciado por estudantes. A quem diz que os estudantes isto, os estudantes aquilo, estão muito enganados.

Infelizmente, por muito que defenda os estudantes e que eles (pelo menos a maioria) são pessoas decentes, que têm em conta os vizinhos, há sempre algum que vem deitar todo o meu "trabalho" por terra abaixo. Tal aconteceu hoje, às quatro da manhã, em que alguém descobriu que bater ferro contra ferro faz barulho suficiente para acordar dois prédios. Esse alguém, que depois falou e se notou que era um rapaz, devotou-se a estar desde as quatro até às cinco da manhã a bater com os ferros que apoiam pessoas com dificuldades motoras até o próprio gestor de condomínio ter de vir fora do prédio mandar vir com ele.

Barulhos desta zona já nem nos chegam aos ouvidos.

Uma percentagem de um em quatro não é má, mas fez com que eu (e provavelmente toda a gente nos prédios à volta) não dormisse pevas até o sol raiar. Obrigado por me incluírem a diversão nocturna estudantil, mas deixem-me dormir.

PS. Até ao momento, presumo que seja um estudante, mas não necessariamente um residente em nenhum dos prédios visto que, todas as manhãs, a entrada do meu prédio mais parece um caixote do lixo, tendo sido uma sala de chuto durante a noite anterior.

12 comentários:

*Nightwish* disse...

Eu dormi que nem um anjinho. Apesar de ter ouvido "algumas pancadas", foi só virar-me para o outro lado e rhhooooo! Sabes que temos tampões para o barulho, não sabes?! Vou te dar o par extra =P
****

Ricardo M.B.B. disse...

Ainda não tive problemas com vizinhos a não ser o barulho que a vizinha de cima da minha casa da minha cidade faz à noite ao andar com saltos...e depois também se lembra de bater bifes, entre outras coisas. Pelo que estou a notar nestes quatro dias na universidade, o bairro onde estou é bastante sossegado. E incrivelmente no prédio onde estou a viver somos o único grupo de estudantes. Espero que não tenha problemas assim =P.

inês disse...

parecendo que não, eu sou terrível com barulho. Passo-me dos carretos sempre que alguém decide estar até as tantas num dia de semana a não deixar ninguém dormir, e a mesma coisa de manhã cedo com obras aos domingos. Já por duas vezes chamei a polícia por berbequins às 7 da manhã de domingo, e isto depois de ter ido calmamente pedir para pararem o chinfrim umas 3 vezes.
O sono é sagrado, preciso de regular os níveis de glucose no sangue XD

C. disse...

epa... eu odeio barulho :/ se me acordam durante a noite fico com um mau humor desgraçado mas sendo assim realmente só fazendo queixa

asminhasquixotadas disse...

Ena, que animado! Se te conto a minha experiência com vizinhos... A última não foi com barulho, foi mesmo com falta de educação. A ver se sai uma quixotada sobre isso.

C. disse...

Obrigada :p e sim a Age of Misrule ta la na lista!

Pequeniña disse...

Os meus vizinhos são mais fãs incondicionais do Tony Carreira e acham que todos os outros vizinhos devem partilhar do mesmo gosto. Então, colocam a música aos berros, ao sábado de manhã, enquanto fazem as limpezas semanais. Haja paciência!

C. disse...

R: tas a ver o meu problema com The Covenant que também não está traduzido para pt ainda lol

esperto que nem um alho disse...

Isso parece o Casal Ventoso aqui há uns anos. xD

Sandra Black disse...

Vizinhos barulhentos é o pão nosso de cada dia cá em casa. Em baixo é só discussões e palavrões tanto de noite como de dia e depois se tenho cá pessoas a falar um pouco mais alto vem cá ameaçar de polícia. Os de cima ficam a tratar de obras e a arrastar móveis (não sei que raio se passa naquela casa que tem sido assim desde Dezembro) tanto as 7h da manhã como até às 3h da manhã. Já tive que ir aos de cima implorar que parassem com o barulho porque estava a morrer de sono e tinha que trabalhar no dia a seguir. Devem-se ter sentido assustador por ver uma gaja de metro e meio toda desgadelhada de pijama do homem aranha porque agora o barulho dura só até à 1h... Por esta minha experiência de vida, percebo como doi acordar a meio da noite como te aconteceu... Espero que tenhas mais sorte daqui para a frente :P

Quanto às séries para recomendar... O que vejo penso que não seja bem do teu agrado... Se quiseres experimentar Sleepy Hollow talvez lhe aches piada, incluiu um Cavaleiro sem Cabeça de metrelhadora, mas não é nada de especial.

Xs disse...

Posso dizer-te que TODA a minha vida de universitária sofri horrores com o barulho provocado pelos vizinhos.
Estudantes e naõ-estudantes!
Graças a Deus, quando comecei a trabalhar arranjei um apartamento e comecei a viver sozinha.
Foi uma maravilha.
Os vizinhos sempre foram muito sossegados.
E mesmo agora, depois de sairmos de Portugal, arranjámos um apartamento onde não se ouve NADA!
Para teres uma ideia....
No fim-de-semana passado um carro explodiu no estacionamento externo do nosso condomínio, e nós nem ouvimos nada!
Foi mesmo debaixo da nossa janela, duas explosões e nós a dormir que nem anjos!
lolol...

maria mestre disse...

Também me posso "gabar" de nunca ter tido problemas com vizinhos, acho que é sorte mesmo, pois existem pessoas que são capazes de me meter os cabelos em pé só de as ver, não imagino se fossem meus vizinhos.
Maria Crescida
Maria Sem Limites