terça-feira, novembro 24, 2015

O tio deve ter cara de tinto #2

As primeiras perguntas foram relacionadas com eu ter ou não provado o vinho em questão. As de agora já ultrapassaram o sabor (já se habituaram a ver-me lá a trabalhar) e agora passaram a ser sobre se o vinho é verde ou maduro e se o vinho é bom para temperar.

Enquanto que a relação verde / maduro pode ser bem definida (Verde corresponde ao vinho produzido à zona entre Douro e Minho, Maduro corresponde a tudo o resto), o rótulo nem sempre diz onde o vinho é produzido ou não diz que é um vinho de mistura (verde com maduro). Logo, se não diz no rótulo e a menos que eu tenho ido apanhar uvas à zona do vinho e saiba onde fica, não vão ter sorte quando me perguntam se o vinho é verde ou maduro.



Outra é a eterna pergunta sobre qual o melhor vinho para temperar. Eu até sei algumas coisinhas sobre cozinha dai posso pelo menos perguntar para que querem o vinho. Se para carne ou peixe, se tempero ou refogado, etc. Claro que no fim quando aconselho um ou outro vinho que outros me disseram que é bom para aquele fim os clientes pegam e levam um pacote de vinho do mais barato porque afinal "é para temperar". Senhores e senhoras, se só querem gastar pouco dinheiro, não me gastem o tempo.

A última é a champanhe. Ora, nós não temos champanhe, temos vinho espumante. Porque é que eu faço esta diferenciação? Toda a champanhe é vinho espumante mas nem todo o vinho espumante é champanhe. A champanhe é produzida na região de Champagne, na França (dai o seu nome), e é um vinho espumante. Todos os outros vinhos espumante produzidos fora dessa região são somente vinhos espumante e não champanhe. É o mesmo que querer Maizena em vez de amido de milho ou Gilettes em vês de lâminas de barbear. É a típica utilização da marca para pedir o produto.


Eu posso não saber mais nada sobre o mundo, mas sei isso sobre a champanhe. E explicar isso ao cliente? "Não temos champanhe, temos vinho espumante." Ficam logo a pensar que não é aquilo que queriam. Tenho de parar de tentar educar os clientes. Afinal, a população daquela zona é mais rude que os ferrenhos de futebol durante um jogo da sua equipa, independentemente de quem tem razão.

PS. Se estou errado sobre a champanhe, digam-me. O mesmo sobre o vinho verde/maduro.


3 comentários:

Ricardo M.B.B. disse...

No outro dia fiz isso de perguntar se o produto era bom, mas foi em relação a uma pizza e num mini-mercado. =P Só fiz por ser num mini-mercado familiar, mas lembrei-me logo do teu post. =P Não sabia que o champanhe era vinho espumante...já tinha provado um vinho que dizia apenas vinho espumante e não tinha gostado, incrivelmente, também não gosto de champanhe, nem de qualquer vinho. =P

r.: Vou continuar a comer bolinhos, vou. E gregos, agora ando viciado nos gregos aqueles de straciatella. =P

nans. disse...

Opah, de champanhe não faço ideia, mas de vinho ainda vou percebendo algo. Para temperar o melhor é um vinho fraco, uma vez que é para tempero e não para ser apreciado quando se bebe um copo. Por norma as empresaa de vinho hoje em dia já têm vinho próprio para tempero e vostuma ser um maduro branco fraco, pode-se dizer até que é o fundo das cubas ou restos.

C. disse...

eu fazia como os pinguins de Madagascar lol "sorrir e acenar"